A massagem é indicada para todos?

Os benefícios da massagem, em especial da Quick Massage, compreendem a redução da tensão muscular, o alívio da dor, o aumento na circulação sanguínea, entre outros. Percebe-se nas pessoas que recebem atendimento efeitos positivos em nível biológico, psicológico e emocional, como a diminuição da ansiedade e irritação, o aumento da produtividade, a melhora no humor e o aumento da concentração e motivação. (1)

QUICK MASSAGE

Quick Massage: Aumento da produtividade é um de seus benefícios

Existem, no entanto, situações de saúde que nos obrigam a ficar atentos e que podem contra-indicar a aplicação de massagem. Segundo Ralph Stephens, autor de Massagem Terapêutica na Cadeira, “uma contra-indicação para a massagem sentada é qualquer sintoma, condição, doença ou lesão específica que pode piorar ou causar danos com a massagem. A aplicação da massagem nessas condições poderia por o cliente em risco.” (2)

Stephens ressalta que as contra-indicações absolutas – gerais – para a massagem convencional também devem ser observadas para o atendimento em cadeiras de Quick Massage. São elas:

  • Doenças infecto-contagiosas;

  • Condições e doenças agudas de pele (catapora, sarampo, dermatite de contato disseminada etc.);

  • Doenças auto-imunes e processos inflamatórios agudos durante o período de exacerbação;

  • Câncer, sem aprovação do médico;

  • Parada cardíaca;

  • Diabetes (se grave), sem aprovação do médico;

  • Embolia (derrame ou acidente vascular encefálico);

  • Febre;

  • Processos inflamatórios e infecciosos agudos gerais;

  • Hepatite (durante a fase aguda);

  • Piolho;

  • Lesão recente significativa (aguardar 72 horas ou até a aprovação do médico);

  • Cirurgia recente;

  • Artrite reumatoide (durante exacerbação);

  • Qualquer pessoa que não revele seu histórico médico básico ou que não responda perguntas;

  • Qualquer pessoa sob a influência de substâncias tóxicas;

  • Qualquer pessoa que use substâncias que limitam ou distorcem sua capacidade de fornecer comentários precisos sobre o desconforto ou a dor (3)

Domenico & Wood, terapeutas e professores norte-americanos, autores de “Técnicas de Massagem de Beard” acrescentam à lista de contra-indicações gerais as seguintes ocorrências:

  • Áreas de hiperestesia grave;

  • Presença de corpos estranhos (areia, vidro);

  • Doenças dos vasos sanguíneos (por exemplo, tromboflebite);

  • A massagem pode ser ministrada, mas com grande cuidado, a pacientes que apresentem varicosidade significativa das veias, hemofilia ou edema visível. (4)

Por questões de precaução, no caso das veias varicosas, preferimos a interpretação de Ruth Werner, autora de “Guia de Patologia para Massoterapeutas”:

“A massagem constitui uma contra-indicação local para as veias varicosas, particularmente para aquelas que estão elevadas em relação à pele e que se apresentam visivelmente distorcidas em relação ao seu trajeto original.”

A autora destaca o risco de lesionarmos a pele e estruturas superficiais, como também as veias machucadas pela ocorrência das varizes: “O tecido não é apenas lesionado e delicado, ele não é apropriado para impulsionar uma grande quantidade de sangue através de vasos que podem não ser capazes de recebe-lo. A massagem vigorosa distalmente a essas veias também é contestada.”

A fisioterapeuta Paula Pirovani, antiga coordenadora do Programa Levar Bem-Estar, desenvolvido pela Associação Brasileira de Clínicas e Spas (ABC Spas), menciona também a necessidade de atenção às seguintes situações:

  • Gravidez, pela existência de pontos de risco nos canais energéticos;

  • Hipertensão arterial sistêmica descontrolada (pressão alta);

  • Estômago vazio (por mais de 3 horas);

  • Fraturas ou deslocamentos ósseos recentes;

  • Alterações neurológicas com falta de sensibilidade dolorosa; (5)

  • Doenças cardíacas;

  • Insuficiência cardíaca congestiva;

  • Hérnia de disco

Um convite ao bom senso

O bom preparo do terapeuta e a avaliação das situações caso-a-caso com bom senso e coerência são essenciais para a tomada de decisões. Ralph Stephens expressa que a precaução não deve nortear a atuação do profissional. “Não se pode permitir que as contra-indicações nos levem a um estado constante de medo durante o trabalho, mas sim a um estado de respeito cuidadoso pelo bem-estar das pessoas que procuram ajuda”, ensina. (6)

Podemos pensar em três tipos de contra-indicações para os atendimentos de massagem, segundo Domenico & Wood:

  • Absoluta contra-indicação, em que nunca devemos administrar o atendimento, como em casos de infecção aguda ou doenças infecto-contagianetes;

  • Habitual contra-indicação, situações em que a contra-indicação é usual. Nesse nível, podemos pensar em casos como a diabetes, em que pode eventualmente haver liberação médica para o procedimento;

  • Rara contra-indicação, são casos em que é muito improvável não podermos atender o cliente; (7)

Para eles, “é mportante lembrar que as contra-indicações geralmente se aplicam à área a ser tratada. É bastante seguro tratar áreas que não estão afetadas. Seria seguro, por exemplo, massagear pescoço e ombros de um paciente que tenha uma afecção arterial significativa nos membros inferiores.” (8)

Seguindo essa linha de raciocínio, podemos listar uma série de contra-indicações parciais, segundo relação que Stephens apresenta:

  • Nódulos normais;

  • Acne Comum;

  • Bolhas;

  • Contusões (se ocorridas há menos de 72 horas);

  • Cistos;

  • Surto de herpes simples;

  • Inflamação local;

  • Ferimentos abertos;

  • Surto de cobreiro;

  • Rash de pele limitado a uma pequena área;

  • Glândulas linfáticas inchadas;

  • Queimaduras e abrasões não cicatrizadas;

  • Verrugas. (9)

Acompanhamento médico

Há situações em que devemos sugerir aos nossos clientes que se encaminhem para consulta médica, fisioterápica, ou até mesmo psicológica. O papel do profissional de saúde envolve a prevenção do agravamento de condições críticas. Muitas delas podem não ser necessariamente contra-indicações para o atendimento com massagem, mas são, com certeza, condições que merecem atenção especializada e que estão além da nossa alçada. (10)

Fadiga: intensidade de esforço demanda encaminhamento médico

As condições que merecem o encaminhamento para outro profissional são:

    • Dor intensa;

    • Fadiga significativa;

    • Inflamação;

    • Nódulos e alterações no tecido;

    • Rash e alterações na pele;

    • Edema;

    • Oscilações do humor (por exemplo, depressão, ansiedade, histeria);

    • Infecção, seja ela local ou geral;

    • Sangramento ou contusões;

    • Náusea, vômito ou diarréia;

    • Temperatura (febre), seja ela alta ou baixa. (11)

Licença Creative Commons
“Todos podem receber Quick Massage?” de Gil Gosch está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em https://gilgosch.wordpress.com.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em www.wix.com/gilgosch/info.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s